CABARÉ DA MADRE


Cabaré com duração diária de 60 minutos, que agrega números artísticos em múltiplas linguagens protagonizados por artistas LGBTQIA+. A proposta do GAL (Grupo de Apoio à Loucura) com este módulo é contribuir para a reflexão em torno da diversidade e do respeito às diferenças, como forma de promover resistência e enfrentamento nestes tempos tão sombrios.

Confira abaixo a programação de cada noite do Cabaré da MADRE, que será exibida gratuitamente nos canais do YouTube dos coletivos parceiros nesta edição da Mostra Cênica Resistências.


CABARÉ DA MADRE E +

23/4 – sexta – 22h

YouTube: Cia Cênica

Classificação: 16 anos

Acessibilidade em Libras


Preliminares: PSICORANGE + Magia Negra

Formado em 2018, o PSICORANGE tem um trabalho influenciado pelo rock glam, o hard rock e o pop, que temperam uma criação musical concebida em um formato diferenciado de banda, com vocal, contrabaixo e bateria. Flertando com a performance e o spoken word, o trio formado por Andressa Maria, Murilo Gussi e Savio D’Agostino evoca em suas canções a diversidade e as liberdades individuais, como forma de resistência diante de inúmeros preconceitos. Os figurinos são de Wilma Drag e o design de aparência, de Gaia do Brasil. O Magia Negra surge em 2020 a partir da união dos talentos artísticos de Lucca Lourenço e Diego Neves, de seus 10 anos de amizade e de suas vozes, poesia e referências em comum. Utilizando criatividade e pouco recurso, o duo divulga seu trabalho em seu canal do YouTube e nas demais redes sociais. “Magia Negra é desmistificação que carregamos enquanto bixas pretas, é a magia que toda criança acredita, a magia do povo negro, a magia do encontro e da União, a magia da representatividade”. | Foto Psicorange: Paula Luchi | Foto Magia Negra: Glaucia Cesário


PAUCU da Cabaré: Monna Brutal

(Guarulhos/SP)

Envolvida desde muito cedo no hip hop, Monna Brutal se tornou uma referência na cena independente, em suas músicas linhas carregadas de mensagem, flow único e muito rap, se destacando também pela facilidade com freestyles. Desde o lançamento do seu primeiro álbum “9/11” (2018), Monna vem conquistado a cada dia um público cativo e fiel. Atualmente divulga o seu segundo álbum “2.0.2.1” (Lado A), lançado em janeiro deste ano. | Foto: Rui Mendes




QUE AFETO TE AFETA?

24/4 – sábado – 22h

YouTube: Cia Cênica

Classificação: 16 anos


Preliminares: PSICORANGE + Christina Martins

Esta noite PSICORANGE convida Christina Martins, artista trans que iniciou sua investigação teatral em 2012. Posteriormente, participou do Núcleo de Pesquisa Cênica, projeto idealizado pela Cia Cênica e que contou com a orientação do Projeto Ademar Guerra, dando origem à Cia. Beradeiro e ao espetáculo Vereda da Salvação, de Jorge Andrade. Atualmente integra o elenco de XSINDZIVXS, do GAL, e protagoniza o solo Preta COR, além de outros trabalhos como modelo e performer. | Foto: Milena Aurea


Lacração: Wilma Drag

William Frati, criador de Wilma Drag, iniciou seu trabalho a partir da necessidade de explorar e usar suas bandeiras como força de autoconhecimento e de expansão dentro da comunidade. Começou em palcos de balada e, ao notar que não pertencia somente à cena burlesca, passou a incrementar elementos nas performances que levassem ao público reflexões sobre o cotidiano. Realizou performances em unidade do Sesc da região e ganhou notoriedade na área cênica, buscando evoluir cada dia mais como artista.


Montação Misteriosa     

Todas as noites, ume convidade surpresa é montade, pela primeira vez na vida, pela drag queen que acabou de performar. O público virtual é provocado a descobrir sua identidade. Ao ser revelada, apresenta seu número artístico.


PAUCU da Cabaré: LACRE

Grupo Mono

Performance-jogo-desfile-protesto para questionar e desconstruir padrões da moda, garantindo que a personalidade, liberdade, criatividade e DIVERSIDADE possam estar representadas na maneira individual de se manifestar, além de denunciar o ódio e empoderar a identidade. Se divirta, seja, vista, seja vista… LACRE! A criação, direção e trilha sonora são de Isaac Ruy, que performa ao lado de Pezotti. Na operação de luz e som, Tiago Mariusso.




CONSIDERAMOS JUSTA TODA FORMA DE AMOR?

25/4 – domingo – 22h

YouTube: Cia Cênica

Classificação: 16 anos 


Preliminares: PSICORANGE + Gaia do Brasil

Quem se junta à PSICORANGE hoje é Pedro Ferré, multiartista criador da Gaia do Brasil. Atua como artista plástico, maquiador, professor de dança contemporânea, performer, Drag Queen (ator transformista), peruqueiro, apresentador e costureiro. Pós-graduando em Dança e Consciência Corporal (FMU São Paulo). É ativista LGBTQIAP+ e, em 2019, formou o primeiro coletivo de arte Drag Queen de Rio Preto. Foi eleito conselheiro LGBTQIA+ da Secretaria Municipal de Cultura. | Foto: Robinho Almeida


Lacração: Lana Profunda

Forjada na batalha entre pincéis, perucas e espumas de colchão, nasce uma drag para o povo. Falar em público e performar não é problema. Estar junto ao público, poder interagir e compartilhar bons momentos é o que a motiva a ficar 3 horas na frente do espelho, colar a própria sobrancelha com cola escolar e usar calcinha 3 numerações menores, o que talvez explique seu humor um tanto ácido. Esta é Lana Profunda, drag aspirante a apresentadora de programa de auditório em alguma emissora falida.


Montação Misteriosa

Todas as noites, ume convidade surpresa é montade, pela primeira vez na vida, pela drag queen que acabou de performar. O público virtual é provocado a descobrir sua identidade. Ao ser revelada, apresenta seu número artístico.


PAUCU da Cabaré: Pocket Musical Show

Muriel

Maykon Muriel é ator, bailarino, cantor, compositor, acrobata, maquiador artístico e instrutor de teatro de dança para crianças e adolescentes. Em 2018 iniciou sua carreira como cantora e Drag Queen, criando Muriel. Nesta noite, ao lado de Jarmison Cunha, Muriel apresenta versões brasileiras de canções de musicais famosos da Broadway. Os figurinos, maquiagens, cabelo e acessórios são de Muriel, com coreografia de Jarmison Cunha. Mixagem e masterização de voz são do Estúdio Gambs. | Foto: Michael Rodrigues




SER E NÃO SER, QUAL A QUESTÃO? SER GAY É OPÇÃO?

26/4 – segunda – 22h

YouTube: Coletivo Primavera nos Dentes

Classificação: 16 anos 


Preliminares: XSINDZIVXS, a pocket choque

GAL GRUPO DE APOIO À LOUCURA

XSINDZIVXS (lê se disindizivis) vem de INDIZÍVEL, As Indizíveis. 1.O que não pode ser dito. 2.Que ou quem foi anulado/excluído por não condizer com a normalidade. 3.Não pronunciável, não apresentável, impróprio, censurado. 4.Aquele que diz o que não pode ser dito. Faz o que não pode ser feito. É aquilo que dizem para não ser. O GAL (Grupo de Apoio à Loucura), fundado em 2010 por Murilo Gussi, busca aliar à pesquisa teatral temas considerados urgentes, como a incomunicabilidade e a intolerância. Em meio à pandemia e sob novas provocações, o grupo retoma esta pesquisa iniciada em 2019, agora pensada digitalmente. O elenco criador dirigido por Murilo é composto por Christina Martins, Diego Neves, Suria Amanda, Cassio Henrique e Daniel Bongiovani. | Foto: Maju Pereira


Lacração: Nally Picumã

Peruqueira das estrelas, drag queen e empresária em Rony Matos Perucas, Nally Picumã é a convidada para a lacração desta noite.


Montação Misteriosa

Todas as noites, ume convidade surpresa é montade, pela primeira vez na vida, pela drag queen que acabou de performar. O público virtual é provocado a descobrir sua identidade. Ao ser revelada, apresenta seu número artístico.


PAUCU da Cabaré:  Itinerante

Duo Itinerante

O Duo Itinerante é composto por Cairo Francisco e Gael Camillo, dois homens trans negros. A arte, e mais especificamente a música, é uma forma de transbordarem um pouco de suas vivências, individuais e coletivas. É sobre ser o que de mais visceral tem em ser humano, também sobre ser mais do que os rótulos que a sociedade reserva a tudo o que não se encaixa na ideia de normalidade. “Nós também doemos, sangramos, amamos, e produzimos arte!”. É sobre isso as músicas e artistas escolhides para esta apresentação que conta com figurinos de Mariana Marques. | Foto: Lala Kawaze




INTERROGAÇÃO DEFINE ORIENTAÇÃO?

27/4 – terça – 22h

YouTube: Agrupamento Núcleo 2

Classificação: 16 anos


Preliminares:  Maybe dessa vez

GAL GRUPO DE APOIO À LOUCURA

“Vou morrer ! Essa doença rara vai me matar, mas hoje eu ainda posso ser eterno.” A partir dessa revelação, ficção e realidade se misturam no discurso manifesto do multiartista Murilo Gussi. Nesta cena curta criada a partir do espetáculo musical Cabarexistência (2017), o performer questiona sua existência e usa de depoimentos reais, referências poéticas e musicais, para pensar sobre o fracasso, aquilo que não se sabe o tamanho, sobre morrer e viver pra sempre em um ato performático. | Foto: Eduardo Fena


Lacração: Rachel Shineyder

Artista transformista e performer, Rachel Shineyder é também profissional da área da beleza e estética, além de palestrante, militante e ativista. Trabalhou no Centro de Promoção em Saúde e Direitos Humanos LGBT de SJR Preto/SP como agente de saúde. É conselheira pelo segmento de Travestis de SJRP no Conselho Estadual LGBT, membra da Comissão Diversidade OAB SJRP e da Comissão de Ética e coordenadora da Região Sudeste da ANTRA – Associação Nacional de Travestis e Transexuais.


Montação Misteriosa

Todas as noites, ume convidade surpresa é montade, pela primeira vez na vida, pela drag queen que acabou de performar. O público virtual é provocado a descobrir sua identidade. Ao ser revelada, apresenta seu número artístico.


PAUCU da Cabaré: Montação

Manxs

(Rio Claro/SP)

Manxs é um Grupo de Arte Drag Queen. Atua com performances musicais sob a influência do estilo Rock, como ferramenta para o empoderamento e entretenimento da comunidade LGBT. Em seu currículo constam a abertura do show de Lia Clark e vários editais contemplados. Nesta noite, Ashilleyy Extravaganzza, LuisAfF e Vikky apresentam músicas de composição própria e de outres autores. Integram a banda: “Chassi” Matheus Silva (Baixo), Marcela Chiapina (Guitarra), Leandro Malazarte (Bateria) e Juliano Zardetto (Piano). LuisAfF assina a direção de arte e a co-autoria da coreografia, ao lado de Vikky, responsável pela criação do figurino. Direção, roteiro e maquiagem são do Manxs. | Foto: Paula Caldas




QUEM TEM MEDO DA MANA QUEER?  

28/4 – quarta – 22h

YouTube: Pretas PalaBRas

Classificação: 16 anos 


Preliminares:  SARAGAL

GAL GRUPO DE APOIO À LOUCURA

Senhoras e sem ordens, sejam bem viadas ao SARAGAL, A SARAU VIRTUAL DA GAL, this REAL!!! A proposta desta noite é explorar novas possibilidades no encontro performativo entre a dançarina, performer, modelo e atriz Christina Martins, o bailarino, coreógrafo e ator Diego Neves, a atriz, maquiadora, dançarina e produtora Suria Amanda, o multiartista Murilo Gussi e convidades. | Foto: Renan Pazeta


Lacração: Margoth Killer

Há vinte e três anos atua com performance de Drag Queen e animação de eventos. Margoth Killer abala em shows de improviso, levando entretenimento, glamour e alegria aos mais diversos públicos. | Foto: Gaia do Brasil


Montação Misteriosa

Todas as noites, ume convidade surpresa é montade, pela primeira vez na vida, pela drag queen que acabou de performar. O público virtual é provocado a descobrir sua identidade. Ao ser revelada, apresenta seu número artístico..


PAUCU da Cabaré:  Invulgar

Uriel Canile

Atriz e cantora, Uriel Canile é uma das idealizadoras de Invulgar junte da performer Azulla e da atriz e modelo Christina Martins. Neste número, as três mergulham em um espectro de Gêneros, de percepções da sociedade, afetos e desafetos. Através de músicas e textos autorais, jogam com partituras corporais em performance, dando vida a narrativas pessoais que muitas vezes são apagadas. A direção, a coreografia e os figurinos foram criados coletivamente. A sonoplastia é de Uriel, IAGO e Azulla. | Foto: Suria Amanda




COM QUANTAS LETRAS SE FAZ UMA REVOLUÇÃO?

29/4 – quinta – 22h

YouTube: GAL Grupo de Apoio à Loucura

Classificação: 16 anos


Preliminares: PSICORANGE  

Formado em 2018, o PSICORANGE tem um trabalho influenciado pelo rock glam, o hard rock e o pop, que temperam uma criação musical concebida em um formato diferenciado de banda, com vocal, contrabaixo e bateria. Flertando com a performance e o spoken word, o trio formado por Andressa Maria, Murilo Gussi e Savio D’Agostino evoca em suas canções a diversidade e as liberdades individuais, como forma de resistência diante de inúmeros preconceitos. Os figurinos são de Wilma Drag e o design de aparência, de Gaia do Brasil. | Foto: Paula Luchi


Lacração: Gaia do Brasil

Pedro Ferré, multiartista criador da Gaia do Brasil, atua como artista plástico, maquiador, professor de dança contemporânea, performer, Drag Queen (ator transformista), peruqueiro, apresentador e costureiro. Formado em radiologia médica (UNIP Rio Preto) e pós-graduando em Dança e Consciência Corporal (FMU São Paulo). É ativista LGBTQIAP+ e, em 2019, formou o primeiro coletivo de arte Drag Queen de Rio Preto. Foi eleito conselheiro LGBTQIA+ da Secretaria Municipal de Cultura. | Foto: Robinho Almeida


Montação Misteriosa

Todas as noites, ume convidade surpresa é montade, pela primeira vez na vida, pela drag queen que acabou de performar. O público virtual é provocado a descobrir sua identidade. Ao ser revelada, apresenta seu número artístico.


PAUCU da Cabaré: Confessionário Transvestigenere

Paola Guchardo

A travesti Paola Guchardo é artista e ativista pelos direitos da comunidade LGBTQIA+. Sua criação Confessionário Transvestigenere é um ato manifesto onde relata histórias reais e seu processo de redimensionar sua existência. O objetivo desse manifesto é inspirar outras travestis a recuperarem sua identidade e se levantarem nos tropeços da vida.




A NOITE DA DIVERSIDADE

30/4 – sexta – 22h

YouTube: Cia Cênica

Classificação: 16 anos 


PAUCU da Cabaré: Bixarte

(João Pessoa/PB)

Cantora, compositora, poetisa e rapper são faces da arte que a Bixarte explora. Ela é Bicampeã do Slam estadual da Paraíba , finalista do Slam Brasil e ganhadora do Festival de Música da Paraíba. Aos 18 anos, lançou seu primeiro trabalho musical chamado Revolução e aos 19 sua mixtape Faces e Faces Remix. Bixarte canta e recita sobre o que vive e também sobre a urgência de falar a respeito de corpos invisibilizados. | Foto/edição: Marcelo Lira


Profecia: Tarô Dissidente

Coletivo Dissidente

O Coletivo Dissidente reúne artistas que lutam contra os padrões impostos pelo patriarcado-capitalista. Sua investigação teve início em 2020, com o Tarô Dissidente e a performance Naquela Mesa, e continuidade com Poéticas de Isolamento, O Décimo Quarto Domingo de Todo Mês (2021). Tauane Santo Forte é bacharela em Artes Cênicas pela UEL, lidera a Cia. do Santo Forte e performa como Cartomante desde 2015. Nesta noite, ela performa o Tarô Dissidente e realiza uma Profecia para Esperançar Dissidentes. Ao longo da Mostra, revela três cartas do tarô por dia no Instagram do Coletivo Dissidente. A produção é do Coletivo Dissidente.


After: SHOWME

Vina Jaguatirica + Fredda Amorim

(Ouro Preto/MG)  

SHOWME é um vídeo inspirado nas festas de nossas vidas de bixas, travestis, mulheres e outras corporeidades oprimidas no espaço público, neste caso, no espaço virtual. Com influência na carnavalidade brasileira e no tropicalismo, as “TravestiBixas” irão tocar e dançar seu showme neste SETVISUAL. Vina Jaguatirica é dançarina, performer, atriz e produtora cultural. Pesquisadora e excavadora do corpo. Esta felina já performou em Ouro Preto, Belo Horizonte, Portugal e Recife. Fredda Amorim é performer, produtora, pesquisadora de gênero e raça e preta do Asè que TRANSita pelo mundo. A mixagem é da polissonora Dj Lana Showme e a captação de vídeo, de Gustavo Maia.