INSTANTES WINMOSTRA


Ocupando a rede social Instagram consoante aos seus vários formatos audiovisuais, o módulo esmiúça o agora e se apresenta em vídeos curtos, com publicações ao longo de toda a programação da Mostra Cênica Resistências. INSTAntes WinMostra, realizado pelo Agrupamento Núcleo 2, é dividido em quatro sessões: Verdade ou Fantasia?, Insônia,  Estação Lunar e Sabatina Online.

Confira abaixo a programação gratuita que acontece no Instagram dos coletivos parceiros nesta edição da Mostra Cênica Resistências.


VERDADE OU FANTASIA?

Seis profissionais de áreas de atuação distintas contam, cada um, uma história cabulosa de até dois minutos, para ocupar o iGTV. Convidades: Bruna Giorjiani, Shybaka Melo, Fernando Marques, Gaia do Brasil, Tauã Teixeira e Vanessa Cornélio.

Todos os vídeos desta série contarão com acessibilidade em libras.

25/4 – domingo – 14h

Instagram: Cia Cênica

26/4 – segunda – 14h

Instagram: Coletivo Primavera nos Dentes

27/4 – terça – 14h

Instagram: Agrupamento Núcleo 2

28/4 – quarta – 14h

Instagram: Pretas PalaBRas

29/4 – quinta – 14h

Instagram: GAL Grupo de Apoio à Loucura

30/4 – sexta – 14h

Instagram: Cia Cênica


Bruna Giorjiani é professora de Sociologia, atuante na rede pública e no ensino superior na rede privada. Militante feminista do Coletivo Feminista Classista Ana Montenegro, atua no combate à gordofobia e também em prol do veganismo.


Fernando Marques é músico, jornalista, documentarista e fotógrafo. Gravou inúmeros discos, ainda na era do vinil. Criador e curador do Festival de Música Rio-pretense Vinicius Nucci Cucolicchio, desde 2002. Produziu mais de uma centena de documentários dobre a cidade de Rio Preto e a região Noroeste do Estado. É titular da coluna Rio Preto em Foco, todos os domingos no Diário da Região, desde 2019. | Foto: Silvia Santana


Gaia do Brasil é criação de Pedro Ferré, multiartista que atua como artista plástico, maquiador, professor de dança contemporânea, performer, Drag Queen (ator transformista), peruqueiro, apresentador e costureiro. É pós-graduando em Dança e Consciência Corporal (FMU São Paulo). É ativista LGBTQIAP+ e, em 2019, formou o primeiro coletivo de arte Drag Queen de Rio Preto. | Foto: Robinho Almeida


Shybaka Melo é formado em Ciências Sociais, ator e diretor do Grupo Jabá com Jaca. Já participou de mais de 45 espetáculos de teatro e dança ao longo da carreira. Atualmente apresenta Budas, monólogo do Grupo Jabá com Jaca. É também ator da Cia Apocalíptica de teatro. Estuda a sombra e o silêncio no teatro.


Tauã Teixeira é escritor, performer e diretor teatral e fundador da Companhia Imaginária. Graduado em Artes Cênicas pela Faculdade de Artes do Paraná (FAP), onde iniciou sua pesquisa com performance e body art. Em São Paulo, colaborou com o coletivo transnacional de arte multimídia Voodoohop. Em 2020, compartilhou o processo da obra História da mentira na Mostra Winchester. | Foto: Soraia Costa


Vanessa Cornélio é Bacharela em Comunicação Social, diretora e performer no núcleo Asa de Borboleta Performance Art. Pelo projeto, recebeu o prêmio de Arte e Inclusão, da Abaçai Cultura e Arte e Secretaria do Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (2018), entre outros. É cadeirante e pesquisa o corpo cênico performativo e a relação com o corpo com deficiência. | Foto: Jorge Etecheber




ESTAÇÃO LUNAR

O ator Cassio Henrique aceita o desafio da criação surrealista em quarentena. Dentro do tema proposto e provocado pelo diretor Jef Telles, que também assina a edição, o artista da cena produz um mínimo de seis vídeos com durações variadas para ocupar o iGTV, Stories e Feed.

24 e 25/4 – sábado e domingo – 16h

Instagram: Cia Cênica

26/4 – segunda – 16h

Instagram: Coletivo Primavera nos Dentes

27/4 – terça – 16h

Instagram: Agrupamento Núcleo 2

28/4 – quarta – 16h

Instagram: Pretas PalaBRas

29/4 – quinta – 16h

Instagram: GAL Grupo de Apoio à Loucura

30/4 – sexta – 16h

Instagram: Cia Cênica


Cassio Henrique é ator e graduado em Massoterapia com especialização em Yoga. Formado em Artes Dramáticas em São José do Rio Preto, foi o fundador do Agrupamento Núcleo 2. Também atua no GAL (Grupo de Apoio a Loucura), onde, atualmente, participa do espetáculo Experiência Xsindzivxs.




INSÔNIA

Concebido para ocupar o Feed, a artista audiovisual Fernanda Barban promove a junção de seis videoartes [produzidas por seis videastas] e seis mini poemas [escritos por seis poetisas] com duração de trinta segundos cada. Foram convidadas as videastas Ana Paula A Liga, Elissa Pomponio, Fabiana Soave, Juliana Carolina, Priscila Beal e Rosi Caires, e as poetisas Carolina Manzato, Cintia Sumitani, Juliana Medeiros, Kenie Borges, Mariana Carvalho e Mariana Reis

23 e 24/4 – sexta e sábado – 21h

Instagram: Cia. Cênica

26/4 – segunda – 21h

Instagram: Coletivo Primavera nos Dentes

27/4 – terça – 21h

Instagram: Agrupamento Núcleo 2

29/4 – quinta – 21h

Instagram: GAL Grupo de Apoio à Loucura

30/4 – sexta – 21h

Instagram: Cia. Cênica


Ana Paula A Liga é mãe, Mc de rap e fundadora da Casa do Hip Hop. Organizadora do campeonato Duelo de Titãs e do Festival Olho da Rua, produtora da Mostra Hip Hope e apresentadora da Live Lugar de Mulher.


Carolina Manzato é mãe da Cora. Apaixonada pelo universo coralíneo. Sócia e diretora executiva da Casa de Criar escritório de arte. Graduada em Letras, Mestra em Educação. Colunista de Educação na CBN Grandes Lagos. Professora de cursos graduação e pós em Educação. Escritora. Poeta. Idealizadora e curadora dos projetos Festival Ações Literárias, Rodinhas Literárias, Casa de Criar Ações Literárias e Casa de Vestir.


Cintia Sumitani é mãe de dois. Tradutora e pedagoga por formação. Roteirista e escritora por acaso e por amor. Escreveu curtas-metragens como Luiz e Minha mãe, minha filha. Autora do livro infantojuvenil, adaptação do curta, Luiz. | Foto: Alexandre Estevanato


Elissa Pomponio é artista multimídia, ilustradora e design gráfica. Se inseriu no mundo das artes através de trabalhos realizados nas artes plásticas e audiovisuais, de onde emergiu o interesse em explorar as interligações das fronteiras de linguagens para produção artística.


Fernanda Barban é formada em Comunicação Social – Radialismo em pela UNESP de Bauru. Foi sócia-proprietária da Hurácan Filmes. É diretora, produtora e editora do documentário “O Lixo Nosso de Cada Dia”. É empreendedora cultural, produtora e responsável pela Casa Rosa Filmes.


Fabiana Soave é artista plástica a mais de 20 anos, passeando por várias vertentes e buscando conhecer e apresentar novas propostas. Atualmente prefere desenvolver projetos de instalações artísticas, onde o público pode interagir com as obras. Desenvolve também a Desate Organização Multicultural, onde acontecem atividades de múltiplas culturas para comunidade. | Foto: Gabriel Pagano


Juliana Carolina é atriz, performer, produtora, roteirista e diretora. Graduada em Comunicação Social pela UNIP e em formação pelo Curso Técnico em Atuação na SP Escola de Teatro, de São Paulo. Atualmente realiza trabalhos autorais voltados para as linguagens performativa, audiovisual e teatral. | Foto: Duda Viana


Juliana Medeiros é escritora, atriz e diretora formada em Comunicação das Artes do Corpo pela PUC-SP; especialista em Gestão Cultural; Artes Visuais, e Gerenciamento de Projetos (FGV).  Foi premiada pelo poema Quarentena no Festival Virtual de Poesia Tempos de Amor e Coragem e teve o videoconto Sobre Garrafas Vazias eleito entre os melhores pelo voto popular no Festival Travessia.


Kenie Borges é nascida em Paulo de Faria/SP, em 1967, e radicada em S. J. do Rio Preto desde 1980. Artista visual autodidata e poeta. Participa da cena cultural riopretense desde 1998.


Mariana Carvalho é cantora, compositora e educadora musical. No ano de 2009, começou seus estudos no Conservatório de Tatuí, e desde então se dedica exclusivamente à música. Como compositora, já participou de importantes festivais, como Certame da Canção, em Tatuí/SP, e dos festivais MPBrasil e FEM, ambos em São José do Rio Preto/SP. Juntamente com seu esposo, Marco Mourão, integra o Duo MM, voltado à música brasileira. | Foto: Caca Romani


Mariana Reis é assistente social, professora universitária, poeta, escritora, leitora assídua e incentivadora dos livros e da literatura como meio de transformação social. Autora de Poesia em Travessia, publicado pelo Estúdio Aspas. Possui poesias espalhadas por coletâneas e antologias. Em 2020 criou o instagram literário @sobretudolivros e o projeto de lives com #autorasnacionais, cujo objetivo é apresentar mulheres que escrevem. Acredita que escrever é um ato revolucionário. | Foto: Priscila Beal


Priscila Beal é fotógrafa e também atua como videomaker e cinegrafista. É formada em Rádio e TV pela Unesp e fotografa desde a adolescência. Algumas das suas fotos já foram exibidas em importantes meios fotográficos, como a revista Fotografe Melhor e sites como National Geographic e Vogue. Em concursos, já conquistou medalha de ouro na 20th FIAP Nature Biennial (2020), e de bronze no Photo Nature Brasil 2019 e Photo Nature International 2019. | Foto: Ruy Barbosa Jr


Rosi Caires tem 53 anos, é fotógrafa e arte educadora. Há 21 anos trabalha como fotógrafa de eventos. Já realizou exposições coletivas e individuais em vários locais, como Riopreto Shopping Center. Integra a diretoria da Afocirp-Associação dos Fotógrafos e Cinegrafistas de Rio Preto e do Foto Clube Rio Preto e Branco. Realiza oficinas sobre criatividade e fotografia. Integra o Grupo Terra de Dança Contemporânea. | Foto: Tamyris Caires




SABATINA ONLINE

Cinco artistas convidades participam de um jogo documental de tabuleiro voltado à criação de conteúdo audiovisual projetado para ocupar o Reels. Concebido para ser inédito a cada realização, seu objetivo é o intercâmbio entre conhecimentos pessoais e criativos de cada participante. A produção é de Daniela Honório e a edição de Jef Telles. Convidades: Ailton Rodrigo, Alexandre Melinsky, Beta Cunha, Cássio Inácio e Fabiana Pezzotti.

24 e 25/4 – sábado e domingo – horários variados

Instagram: Cia Cênica

26/4 – segunda – horários variados

Instagram: Coletivo Primavera nos Dentes

27/4 – terça – horários variados

Instagram: Agrupamento Núcleo 2

28/4 – quarta – horários variados

Instagram: Pretas PalaBRas

29/4 – quinta – horários variados

Instagram: GAL Grupo de Apoio à Loucura

30/4 – sexta – horários variados

Instagram: Cia Cênica


Ailton Rodrigo é ator, arte –educador, contador de histórias e palhaço. Formado pelo Escola Persona, curso livre ministrado pelo diretor e arte-educador Walter Máximo. Há 15 anos anima festas e eventos variados como o palhaço Farofinha. Desenvolveu por três anos o projeto “Senta que lá vem história”, no Shopping Cidade Norte. Também é arte-educador em projetos assistenciais, atualmente no Projeto Mundo Novo Paraíso.


Alexandre Melinsky é ator, diretor, iluminador e produtor. Pós-graduado em Pedagogia do Teatro e da Dança pela USC – Bauru, fundador da Associação dos Artistas Teatrais da Região de Araçatuba e diretor da Cia e Produtora Mancomunados Produções Artísticas. Criador e coordenador do FESTARA, Festival de Teatro de Araçatuba, de 1996 a 2016. É coordenador da área de Arte e Cultura do Senac S. J. do Rio Preto e do Curso Técnico em Teatro.


Beta Cunha é atriz com mais de 30 anos de carreira, diretora teatral e de dança, ensaiadora e educadora. Trabalhou com diversos diretores e companhias teatrais rio-pretenses. Hoje integra o elenco da Cia. Cênica. É contadora de estórias, contos, lendas e itans africanos, feminista e praticante do Candomblé. Eleita em 2020 representante da Cadeira de Cultura Negra e Indígena para o Conselho Municipal de Políticas Culturais de Rio Preto.


Cássio Inácio Bignardi é dançarino e ator formado pela Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo. Em trabalhos de teatro, televisão e cinema foi dirigido por Oswaldo Gabrielli, Iacov Hillel, Luis Roberto Damasceno, José Fernando Peixoto, Ariela Goldman, José Luis Villamarim, Mauro Mendonça Filho e Mauricio Farias, entre outros. Além de outros projetos, atua nos espetáculos de dança Para Todos os Seguintes e Obrigado por Vir, da Key Zetta e Cia.


Pezotti é atriz, produtora artística, poeta e performer. Presente no meio artístico e cultural rio-pretense desde 2012. É idealizadora do Projeto Poetar, de poesias audiovisuais, do vídeo instalação Não Recomendado, e do Grupo Manas, que produziu a peça feminista Tem Revolução. É contadora de histórias sobre mulheres extraordinárias. É suplente na Comissão de Políticas Públicas, no seguimento da arte LGBTQIA+ e integra o Coletivo Feminista Juntas/Rio Preto. | Foto: Robinho Almeida