I T A P I R A

26/04 – 20h | Praça Riachuelo

Itapira também está, historicamente, na rota do samba paulista. Terra de Henricão da Vai-Vai, um dos responsáveis por levar à capital do Estado, a partir dos encontros em Pirapora, os estilos vários do samba rural, como também o fizeram Geraldo Filme, de São João da Boa Vista, e Toninho Batuqueiro, de Piracicaba, outro terreiro pelo qual passa este projeto. Itapira é terra da Congada Mineira de São Benedito que, liderada pelo Senhor Arnaldo, resiste até hoje! e da “Festa do Treze” ou “Festa de Maio”, registrada oficialmente desde 1910. Em comemoração à abolição da escravatura, a festa durava toda a madrugada, “unindo celebrações religiosas com as tradicionais festas e rituais da comunidade negra local, como o samba, os batuques, as congadas, macumbas, o samba de umbigada”*. Apesar das transformações, a festa ainda acontece na cidade. Itapira também é terra da catira, da Escola Império do Samba e da Cia. Talagadá que, em meio aos diálogos com os fazedores de cultura popular em sua cidade, se dedica à pesquisa do teatro de formas animadas, especialmente na rua. A Cia. também mantém o Espaço Garagem – Arte e Cultura, em que realiza suas pesquisas, ensaios e apresentações, oferece oficinas e cursos e abriga a Talagadá Produções Artísticas, uma produtora de criação e desenvolvimento de projetos artísticos e culturais.

A Cia. Talagadá, juntamente com a Talagadá Produções Artísticas e o Espaço Garagem – Arte e Cultura são parceiros do Projeto Virado à Paulista!

Acompanhe abaixo os registros deste encontro e deixe seu comentário no fim da página.

Imagens captadas/editadas por Luís Galaverna e Cia. Cênica.

*Trecho extraído de texto da exposição “Festa de Maio” – Museu Histórico e Pedagógico Com. Virgolino de Oliveira, localizado no Parque Juca Mulato, em Itapira.

0 Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.